HPV Tem Cura? - O que o V rus

HPV Tem Cura? - O que o V rus

O que é HPV

Imagino que se você buscou esse tema é porque de algum modo ele lhe chamou a atenção. Talvez esteja com alguma preocupação, ou até mesmo por curiosidade.

Te convido a continuar comigo aqui nestas linhas que vou lhe explicar o que você precisa saber sobre o HPV.

Para você entender fácil, o HPV é um pequeno vírus que infecta a pele e as mucosas, mucosas estão nas partes internas que temos por exemplo parte de dentro da vagina, do ânus, dentro da boca.

É um vírus que se multiplica no interior das nossas células, especificamente no núcleo das nossas células.

Leia também:

Quando o vírus entra na célula ele é capaz de alterar o processo interno da própria célula que ficou infectada.

Muitas vezes a infecção por determinados HPV’s causa o aparecimento do que chamamos a forma clínica da doença, mais conhecida como condiloma acuminado ou verruga genital.

 Condiloma do hpv  Verruga genital do HPV  Verrugas genitais

Você já viu alguma dessas?

São verrugas que aparece frequentemente nos genitais, e essas verrugas são semelhantes àquelas verrugas que aparecem nas mãos e nos pés muito comuns nos adolescentes.

Essa pergunta eu ouço praticamente toda semana no meu consultório, e que talvez pode ser uma preocupação sua também. Mas eu lhe respondo:

Em cerca de 80-85% das pessoas a infecção pelo HPV é auto limitada e as pessoas infectadas desenvolvem imunidade em cerca de 6 a 24 meses, e com isso a maioria das lesões na pele provocadas pelo HPV desaparecem.

Somente 2 a 4 pessoas em cada 1.000 pessoas infectadas desenvolverão alguma manifestação clínica após o contato com o vírus.

Se apareceu em você ou você sabe de alguém que apareceu, a recomendação é que seja realizado o tratamento para prevenir a disseminação delas para outras regiões do organismo, bem como o crescimento exagerado das lesões.

Qualquer médico poderá fornecer orientação sobre como tratar as lesões provocadas pelo HPV.

  • No caso das mulheres o Ginecologista é o médico mais indicado para a abordagem e o tratamento destas mulheres.
  • No homem o Urologista, ou o Andrologista, é o médico que deverá ser consultado.

Ou até, em outros casos, especialistas em Patologia Genital são os profissionais mais aptos para realizarem o tratamento.

O importante é buscar uma avaliação se isto aparecer.

O tipo de tratamento das lesões provocadas pelo HPV vai depender de uma série de fatores:

  • localização das lesões,
  • tamanho das lesões,
  • associação com as lesões precursoras do câncer,
  • imunidade do paciente,
  • idade
  • gravidez associada.

Por isto um médico deve ser consultado, porque dependendo destas informações os tratamentos poderão ser diferentes.

Os tratamentos destrutivos, que são tratamentos com substâncias ceratolíticas (cáusticas) são muito usados.

A cauterização, a ressecação com laser ou cirurgia de alta frequência, a cirurgia a frio e o uso de imunomoduladores são outras alternativas terapêuticas.

Até medicações homeopáticas também são referidas na literatura como efetivas em alguns casos.

Se você está pensando em tomar remédios caseiros preste atenção porque não existe evidência científica consistente para o uso de chás, pomadas caseiras, benzedura e outros tratamentos caseiros na melhora da infecção pelo HPV.

Ou seja a ciência médica não tem registrado que remédios caseiros funcionam nestes casos.

A forma de apresentação da infecção pelo HPV no homem é a mesma que na mulher.

Em geral são lesões verrugosas ou até planas, que aparecem no corpo do pênis, no sulco balano prepucial (glande e pele) e na bolsa escrotal (pele dos testículos).

Muitas vezes as lesões somente se manifestam após a aplicação de ácido acético durante a consulta médica que fazemos, isso quer dizer que em alguns casos somente na consulta médica com este ácido é que temos a certeza da existência do HPV.

O HPV não causa febre, mal estar ou cefaleia (dor de cabeça).

Consulta médica para o HPV

A transmissão em cerca de 95% das vezes é pela via sexual de uma pessoa para outra, ou seja o sexo desprotegido, sem camisinha, é a grande via de transmissão.

O contato íntimo não sexual também pode ser infectante, assim como o contato de uma região infectada com outra, o que faz os médicos não conseguirem afirmar, com a certeza, quando ocorreu a infecção.

Cerca de 70% dos jovens após um ano do início da atividade sexual com um mesmo parceiro já estão infectados.

A transmissão da mãe para o feto ocorre muito raramente, e vale ressaltar que a transmissão do HPV da mãe para o filho não se previne com a cesariana.

Se você pensa em tomar a vacina contra o HPV, lhe informo: A vacinação de toda a população é a forma de prevenção primária mais efetiva.

De todos os métodos de prevenção ainda é que mais tende a surtir efeito. Essa vacina é encontrada na rede pública e é gratuita para meninos e meninas dos 9 aos 14 anos e meninos e meninas convivendo com o HPV dos 9 aos 26 anos.

Se você já tiver passado desta idade ou não estiver no grupo que citei acima, você também pode tomar a vacina, estando entre 9 aos 45 anos de idade.

Se você tiver entre 09 e 45 anos você pode receber a vacina porém ela não será subsidiada pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

De todas as formas, a vacina contra o HPV encontra-se disponível nos Centros de Saúde da rede pública e privada, laboratórios e Clínicas de Imunização, que se não tiver na sua cidade, tem em alguma próxima.

A maioria da população é assintomática, isto significa o que?

Que a maioria da população nunca apresentará os sintomas. Mas nas formas sintomáticas, nas pessoas em que os sintomas aparecem, podemos ter:

  • verrugas genitais e extra genitais,
  • lesões precursoras do câncer de colo uterino, vulva, vagina, ânus, boca, língua e orofaringe e  todos os tipos de câncer causados pelo HPV: colo do útero, vulva, vagina, ânus
  • orofaringe na mulher
  • câncer de pênis, ânus
  • orofaringe no homem

Se você perceber que está tendo tais reações nos seus órgãos genitais ou qualquer área que citei, que apresenta verrugas ou erupções na pele estranhas ao que você considera normal no seu corpo, busque um médico.

Se você acha que teve contato sexual com alguém contaminado pelo HPV, faça um exame.

Nós médicos ginecologistas estamos aqui para lhe atender e lhe orientar em tudo o que você precisar também neste sentido do HPV.

Como falei para você, atualmente existem métodos para aliviar os sintomas e tratamentos eficazes. Precisando é só nos contactar.

Médico Ginecologista pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Residência Médica em Ginecologia e Obstetrícia no Hospital de Clínicas da UFRGS. Professor Adjunto IV de Ginecologia da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Revisor de Ginecologia da Revista Médica Arquivos Catarinenses de Ginecologia. Professor Adjunto IV de Ginecologia da Universidade do Sul de Santa Catarina (UNISUL). Mestre em Ciências Médicas pela UFSC. CRM-SC 5185.

HPV Tem Cura? - O que o V rus 63
HPV tem cura definitiva? Conhe a
HPV Tem Cura? - O que o V rus 29
O QUE HPV - Sintomas Tratamento
HPV Tem Cura? - O que o V rus 13
HPV: O que? transmiss vel? Tem
HPV Tem Cura? - O que o V rus 56
Como curar o hpv - Tua Sa de
HPV Tem Cura? - O que o V rus 69
O V RUS HPV TEM CURA? de
HPV Tem Cura? - O que o V rus 87
21 International Fashion Magazine You ll Love StyleCaster
HPV Tem Cura? - O que o V rus 56
HPV Tem Cura? - O que o V rus 35
HPV Tem Cura? - O que o V rus 60
HPV Tem Cura? - O que o V rus 81
HPV Tem Cura? - O que o V rus 15
HPV Tem Cura? - O que o V rus 81
HPV Tem Cura? - O que o V rus 29
HPV Tem Cura? - O que o V rus 28
HPV Tem Cura? - O que o V rus 35
HPV Tem Cura? - O que o V rus 67